sábado, 26 de julho de 2008

Ele e Ela


Ela gostava quando ele escrevia.

Ele sempre escrevia para ela.

Ela sempre lia sobre ele.


Ela gostava quando ele cantava.

Ele sempre cantava sobre ela.

Ela sempre ouvia o que ele dizia.


Ela gostava das visitas.

Ele nem sempre visitava.

Ela sempre se lembrava.


Ela gostava quando ele a olhava.

Ele sempre olhava pra ela.

Ela sempre pedia pra parar.


Ela gostava quando ele falava.

Ele sempre falava dela.

Ela sempre falava demais.


Ela gostava de um.

Ele gostava dela.

Elas sempre gostam do errado.


E ainda que sem esperanças, ele continua a escrever, cantar, visitar, olhar, falar e gostar...


...principalmente gostar.


(Daniel Abreu)





4 comentários

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Andar sobre as águas


Hoje eu acordei meio temeroso. Mãos no fogo, pisando em ovos, andando sobre as águas. Sou indeciso, mas não gosto quando as coisas fogem do meu alcance. Já me fugiram algumas vezes e normalmente o resultado não é tão agradável.
.
.
.

"Aquele jeito que você me olhou

Varreu meu pensamento
Todas as coisas saíram do chão
Eu me esqueci de tudo
Antes que eu me desse conta
Já era seu meu querer..."

Vander Lee - Aquela Estrela


2 comentários

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Afinando

Fase de mudança do Layout do blog, tentando fazer almo menos colorido. Espero que gostem do resultado.

(Sugestões são importantes)

Like a Stone - Audioslave

"In your house I long to be
Room by room patiently
I'll wait for you there
Like a stone I'll wait for you there
Alone..."


1 comentários

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Obrigado.

Ultimamente tem sido difícil sentar, pensar e escrever algo. Toda vez que tenho alguma idéia, a primeira coisa que passa pela cabeça é que estou me expondo demais. Além desse fato ultimamente minha vida tem estado uma bagunça. Problemas meus, alguns nem tanto, mas ainda assim meus, continuamente me desestimulam e me deixam pra baixo. Porém, acabei de receber um estímulo, que mesmo que pareça simples, é de grande valia.

A amiga Nara acaba de me presentear com a seguinte mensagem:



Obrigado de coração Nara. Você tem sido um presentão pra mim. Um verdadeiro anjo, ainda que longe (Paripe) \o/.

Bom, e como de costume entre os blogueiros, eu repasso esse humilde presente para os seguintes companheiros:



6 comentários

terça-feira, 15 de julho de 2008

Diálogos

Dentre meus diálogos diários, dois devem ser ressaltados aqui hoje. O primeiro com uma pessoa que parece muito comigo, apesar de ser dieferente. Falavamos sobre o valor que eu, e ela, atribuimos aos sentimentos, nossos e aheios. Falávamos de como as pessoas tratam essas coisas, do modo displicente, do modo social. De como transformam relações em receitas...

"Faz charme, não liga, deixa ele sentir falta..."

"Que nada, é que nem biscoito, vai um e vem oito..."

"O segredo é não dar atenção, desmoralizar..."

Falam como se fossem regras. Que tivessemos que tratar as pessoas através desses "macetes" que aprendemos com a vida. Claro que existe uma maneira de se tratar todo mundo, mas não é tão simples, não é bolo.

Chegamos a conclusão que nem todos podem ouvir nossos problemas.

"I remember it well
The first time that I saw
Your head around the door
'Cause mine stopped working"


Damien Rice - I Remember

O outro diálogo foi sobre futebol. A relação entre as duas etá justamente neste ponto: Um colega perguntou se eu iria pro Barradão... mas veja só, nunca liguei pra futebol. Sou flamenguista, mas as vezes o Flamengo ganha e eu nem sei. Não acompanho tão fielmente, não sei escalações e não sei qual é o próximo jogo. N'um dos meus comentários sobre a falta do que fazer quando se procura ir pra jogos de futebol, ele falou: A mesma coisa é você com os sentimentos, só atribuímos valores diferentes a coisas diferentes.

o.o"

Tá, irei refletir sobre isso. Prometo. Mas a princípio, você tem razão colega.


5 comentários

domingo, 13 de julho de 2008

É tudo piada

Eu mereço um lugar ao sol
Mereço ganhar pra ser
Carente profissional
Carente...
Levando em frente
Um coração dependente
Viciado em amar errado
Crente que o que ele sente
É sagrado
E é tudo piada
E é tudo piada


Sabe quando você sente que tudo em que você acredita é uma piada?
Estou bem nesses dias.


3 comentários

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Sempre falta alguma coisa...


"Falta tanta coisa na minha janela
Como uma praia
Falta tanta coisa na memória
Como o rosto dela
Falta tanto tempo no relógio
Quanto uma semana
Sobra tanta falta de paciência
Que me desespero
Sobram tantas meias-verdades
Que guardo pra mim mesmo
Sobram tantos medos
Que nem me protejo mais
Sobra tanto espaço
Dentro do abraço
Falta tanta coisa pra dizer
Que nunca consigo"

O Teatro Mágico - Sobra tanta Falta


1 comentários

domingo, 6 de julho de 2008

Desconexos


Porque coragem pra casar todo mundo tem, mas pra "descasar"!


- Palavras de Mestre-Cervejeiro, não o que faz, mas o que bebe.

Qualquer tipo de chateamento (com alguém) seria decepção?
Tipo, quando ela faz alguma coisa que te desagrada, você fica puto e se parar pra pensar, sabe, que isso vai passar em um ou dois dias. Decepção, porque você esperava outra atitude, outras palavras...

Muitas pessoas dizem que não, mas seria legal se a gente nunca esperasse demais das pessoas. Dizem que não ia ter graça, mas que graça tem quando alguém te machuca?

Relacionamentos não tem graça sem brigas? Alguns aproveitam pra no calor da discussão dizer algumas "verdades flagrantes" ao outro, com a intenção de que o mesmo, após a tempestade entenda, que o outro só disse aquilo tudo porque estava chateado.

"Nem todo fim tem começo
Nem tudo que é bom tem seu preço
Nem tudo que tenho mereço
Nem tudo que brota é do chão"


Vander Lee - Seção 32

Gosto de me prender a conceitos. Eles definem e guiam, ajudam a traçar diretrizes e dão valor real as coisas. Então não venha me convencer que amor não tem conceito. Tá, não é tão fácil de se achar palavras certas, mas eu sou um dos que acredita que cada pessoa sente uma coisa diferente, e no geral, só alguns detalhes se parecem. O problema é achar que tudo é como nos filmes, sempre igual, com o mocinho vencendo no final.

E sexo é sim necessário, porque assim como nos brigas, alguns atos e palavras só saem justamente nesses momentos "flagrantes". Algumas pessoas preferem chamar de amor, pra tirar da conciência esse lado "não romântico". Acham que vão pro inferno se for sem sentimento, e eu, chato que sou, aviso mais uma vez, que faço parte dos que acham que qualquer coisa tem sentimento. Desde o amor efêmero de estações rodoviárias, até as ficadas de uma noite de bebedeira.

"Sabe o que eu queria agora, meu bem...?
Sair chegar lá fora e encontrar alguém
Que não me dissesse nada
Não me perguntasse nada também
Que me oferecesse um colo ou um ombro
Onde eu desaguasse todo desengano
Mas a vida anda louca
As pessoas andam tristes
Meus amigos são amigos de ninguém."


Vander Lee - Onder Deus possa me ouvir

Não sei de onde as pessoas tiram tanto medo de amar.
Se entregue, não perca o resto do tempo que ainda te resta.


3 comentários


Daniel, 22 anos, libriano de carne, osso e acordes. Começa a escrever quando acha que não se deve deixar pra trás o que sente. Geralmente está na fossa. Caso não encontre-o lá, procure-o nas nuvens. Uma mistura de "sabe-se lá o quê" com filhote de sabiá. Pois bem, não sei o que sou. "...eu costumo ser o coadjuvante da vida, de todos."


Afinidades:

- Abordagem Policial
- Essência no Ar
- Ócio Não Filosófico
- Café do Dom
- Muito Gelo
- Pensar Enlouquece
- Blitz Policial
- Nana de Souza
- Intense
- O Alcançe da Promessa
- Badengarden Reis
- Contos no Papel
- Pitta
- Max da Fonseca
- Layz Costa
- Trágico Efeito
- Naraiana Costa
- Caio Melo - Filipe Medeiros






Arquivos:

  • Abril 2008
  • Maio 2008
  • Junho 2008
  • Julho 2008
  • Agosto 2008
  • Setembro 2008
  • Outubro 2008
  • Novembro 2008
  • Dezembro 2008
  • Janeiro 2009
  • Fevereiro 2009
  • Março 2009
  • Abril 2009
  • Maio 2009
  • Junho 2009
  • Julho 2009
  • Agosto 2009
  • Janeiro 2010
  • Outubro 2010

  • © 2008 - 2009. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.

    layout por: