quarta-feira, 29 de outubro de 2008

O que precisamos saber?


Desoleé

Você muda
vira a mesa
revira os papéis
me vira as costas.

Você vai voltar
vai ler, reler, saber
engolir a seco
se perguntar algumas coisas
vai esquecer.

* * * * * * * * * * * * * * * * * *

Eu preciso contar. Vocês nem sempre precisam ouvir. Eu tenho entregado muito de mim a nada. Sinto-me usado, invadido, roubado, enganado. Melhor, eu fui vencido. Ela me venceu. Jogamos um jogo sem regras, aberto. Ela deu a largada, mas eu corri demais, achei que a chegada não era o final, me cansei, caí, levantei, chegamos. Ela deu as cartas, mas eu cavei demais. Minhas mãos estão cheias. Eu gostei de alguém! Não, não gosto de alguém assim. Eu amei alguém e minha vida se dividiu em duas. Alguém que não é o que diz, que sabe falar, mas não sabe ser. Alguém como eu. Egoísta, sem perceber. Talvez todos nós precisemos de egocentrismo, só eu não percebo. Eu vivi preso ao medo de dar algo que não posso receber e pago por deixar tantas palavras na minha gaveta. Pensei em mudar, ser outro, mas outras mãos me seguraram. Hoje eu percebo que amei o que construí dentro de mim. Nós construímos uma cena que não sabemos interpretar. Amei como alguém que toma um susto e derruba um copo, joguei o que tinha nas mãos no chão. Amei não, eu amo, agora posso dizer isso. Mais importante do que isso, é que entendi o ditado: Quando um não quer, dois não brigam. Melhor ainda é saber que estou saindo mais forte do que entrei, e de que não estou só. Vou embora sem trazer lembraças, não levo fotos, só trago minhas palavras, minha música, e a permanente sensação de que ainda preciso de alguém. Eu estou, “stranger”mente bem.


Closer - Perto Demais

- Eu te amo!
- Onde?
- O quê?
- Me mostra! Cadê esse amor? Eu não o vejo. Não posso tocar nele. Eu não sinto. Eu te ouço, escuto umas palavras... mas não posso fazer nada com suas palavras vazias.
(Closer)








9 comentários

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Interprete!


Sem a Rede - Confraria da Bazófila

Cupido, sua flecha às vezes erra o alvo
E quando me acerta, eu quase nunca travo
Às vezes lhe dou brechas, não estou a salvo
Confundo minhas metas

Vou, meio na certa, meio por acaso
E a curva reta do destino vai cumprindo prazos
Afogo o meu tino, lhe vejo no raso
Respiro fundo e sigo a seta

Há um homem cego no trapézio, sem a rede
E há mais vertigem no vazio da parede...

* * *

Façam o que eu digo, não façam o que eu faço!


2 comentários

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Dúbio


Radiohead - Fake Plastic Trees

"...she looks like the real thing
she tastes like the real thing
my fake plastic love
but I can't help the feeling
I could blow through the ceiling
if I just turn and run


it wears me out, it wears me out
it wears me out, it wears me out


if I could be who you wanted
if I could be who you wanted all the time


all the time...
all the time..."






Dúbio,
as you wish.




0 comentários

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Coração "Cara-Pintada"



"...a junventude é revolta. Enérgica e revolucionária. Assim como os corações. Muitos dizem que os jovens não sabem o que querem, são inexperientes e costumam ser manipulados. Eu mesmo, sempre digo isso. Não vamos generalizar, pois até mesmo os corações são assim. Churchill dizia: "Quem nunca foi comunista até os 20 anos não tem coração. Quem continua sendo após os 30 não tem cérebro.", já eu digo, não, eu não digo. É melhor nem dizer... ela não precisa me ouvir pra saber de nada. É bem melhor assim, não querer é poder. Eles lutaram pelo impeachment, agora é minha vez, quer dizer, minha segunda vez tentar arrancar esse "meu chefe do poder executivo". Entrelinhas, fim de conversa, ela nunca vai saber o que eu quis dizer com isso..."













Amie - Damien Rice

"...something unusual,
something strange
comes from nothing at all
but I'm not a miracle
and you're not a saint
just another soldier
on the road to nowhere..."



3 comentários

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Diálogo com o DOM


- Gasparzinho, tô apaixonado! - ele dizia olhando para as mãos com um "meio-sorriso" no rosto como quem lembra dos momentos com a amada.

- Bom ouvir isso de você - dei uma olhada meio incrédula, mas só de ver já dava para notar que falava sério.

- Olhe lá no Café, escrevi algo sobre isso.

- Vou olhar mesmo! - eu já tentava lembrar a quanto tempo não sentia isso.

- Rapaz, queria ter um armário de amores. Daqueles que você abre e escolhe um a depender do momento, muito bom.

- Ôh, e como eu queria.

Foi mais ou menos assim, a partir daí iniciamos uma mini-conversa sobre amizades que fazemos a distância. Do quão bem elas nos fazem. Pouca gente entende como, mas não faço muita questão de explicar, só sei que gosto e acho super interessante ter amigos distantes. É algo diferente, fora do convencional. Não, não substituo os meus amigos "ao vivenses", mas não deixo de cultivar minhas sementes a distância.







4 comentários

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Fetiche

Sobre meu fetiche:



Eu queria transcrever, mas credito que o Dom merece essas visitas.


.


3 comentários

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Luto


Nunca foi minha de minha intenção escrever nada parecido aqui no blog. Nem é a cara do espaço aqui destinado. Porém, a situação aqui em Salvador está cada vez mais perigosa e já chegaram aos 30 Policiais Militares mortos esse ano. Gostaria de deixar registrado a sensibilidade minha e de alguns colegas com esse humilde post, e desejar paz e conforto ao coração dos familiares dos irmãos de farda.

"Centenária Milícia de bravos, altaneira na fé e no ideal..."

"Alguns anjos vestem asas, outros, UNIFORMES!"





0 comentários


Daniel, 22 anos, libriano de carne, osso e acordes. Começa a escrever quando acha que não se deve deixar pra trás o que sente. Geralmente está na fossa. Caso não encontre-o lá, procure-o nas nuvens. Uma mistura de "sabe-se lá o quê" com filhote de sabiá. Pois bem, não sei o que sou. "...eu costumo ser o coadjuvante da vida, de todos."


Afinidades:

- Abordagem Policial
- Essência no Ar
- Ócio Não Filosófico
- Café do Dom
- Muito Gelo
- Pensar Enlouquece
- Blitz Policial
- Nana de Souza
- Intense
- O Alcançe da Promessa
- Badengarden Reis
- Contos no Papel
- Pitta
- Max da Fonseca
- Layz Costa
- Trágico Efeito
- Naraiana Costa
- Caio Melo - Filipe Medeiros






Arquivos:

  • Abril 2008
  • Maio 2008
  • Junho 2008
  • Julho 2008
  • Agosto 2008
  • Setembro 2008
  • Outubro 2008
  • Novembro 2008
  • Dezembro 2008
  • Janeiro 2009
  • Fevereiro 2009
  • Março 2009
  • Abril 2009
  • Maio 2009
  • Junho 2009
  • Julho 2009
  • Agosto 2009
  • Janeiro 2010
  • Outubro 2010

  • © 2008 - 2009. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.

    layout por: